Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Crítica e Cultura

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Terça, 24 de Setembro de 2019, 08h04 | Última atualização em Segunda, 14 de Outubro de 2019, 07h32 | Acessos: 604
Aluna Heloyse Ferraz conquista 1º lugar em interpretação.
Aluna Heloyse Ferraz conquista 1º lugar em interpretação.

Apelo social marca primeira noite da Semana Cultural e das Diferenças

A 8ª Semana Cultural e das Diferenças começou na noite desta segunda-feira (08), com a exposição de desenhos “Seres e Contornos”, na Casa das Artes e o 11º Festival de Poesias, realizado no pátio do Prédio Principal. Marcados por forte apelo social, criatividade e emoção, os dois eventos contribuíram para o acesso da comunidade à cultura.

Os organizadores do evento aproveitaram os momentos dos discuros para alertar os participantes sobre as dificuldades financeiras pelas quais as instituições de ensino estão enfrentando. “Apesar do contingenciamento financeiro, conseguimos mobilizar a comunidade e fazer o evento acontecer”, discursou o diretor de Desenvolvimento Educacional, professor João Paulo Rezende, na abertura do Festival de Poesias.

De acordo com o coordenador do Festival de Poesias, professor Davi Vieira Medeiros, o evento é espaço para transbordar os sentimentos. "Estamos cheios de sermos vistos como inimigos, cheios de não sermos ouvidos, cheios de sermos silenciados", disse Medeiros. "Hoje é uma noite para transbordar", concluiu.

Festival de Poesia

Festival de Poesia 2019 3Na edição deste ano, o Festival homenageou a vida e a obra do poeta Manoel de Barros. Foram apresentadas 15 poesias nas modalidades autoria e interpretação. Na modalidade autoria, a poesia vencedora foi “Brasis”, elaborada pelo aluno Marcelo Fróes, do 3º ano do Curso Técnico em Informática. “A gente prepara e espera o ano inteiro para este evento. Agora a gente sente a emoção de ver o público aqui nos vendo. É bom demais”, disse o estudante. A poesia vencedora mostra a pluralidade da cultura brasileira. "Tentei mostrar os elementos que constituem a cultura brasileira, como a religiosidade, as pessoas, a música. Quis juntar esses fatores para mostrar que temos muito para construir ainda", explicou o autor. 

A Poesia "É não" foi classificada em 2º lugar. De autoria de Rafaele Vaz, a peça foi interpretada pela autora e pela estudante Gabriela de Souza, do curso Técnico em Alimentos. O 3º lugar foi ocupado pelo poema "Considerações Finais", elaborado pela aluna do curso Técnico em Informática, Ana Paula Marques.

Já na categoria interpretação, a vencedora foi a aluna do Curso Técnico em Alimentos, Heloyse Ferraz Simões. Com forte apelo social, ela apresentou a poesia “Maria Ninguém”, de autoria de Alcione Cerezolli. “Vim aqui não para ganhar, mas para fazer o melhor”, comentou a vencedora que participou pela primeira vez de um festival. “A poesia explica o nascer, o viver e o morrer. Ela é muito forte para mim”, comemorou a estudante, natural de Bueno Brandão.

O 2º lugar na categoria interpretação foi alcançado pela poesia "Mundo Grande", de Carlos Drumond de Andrade, e interpretado pelos alunos Leandro Vinícius e Mariana Moreira. A interpretação do "Soneto XVIII", de William Shakespeare, apresentada por Maria Clara Barbosa, do curso Técnico em Informática, atingiu o 3º lugar.

Exposição “Seres e Contornos”

IMG 0014A exposição de desenhos "Seres e Contornos" também foi aberta na primeira noite da Semana Cultural, na Casa das Artes. A autora das obras é a jacutinguense, Larissa Negri dos Santos, de 19 anos. De acordo com a artista, ela sempre gostou de desenhar e, aos poucos, foi aprendendo e aperfeiçoando as técnicas. “Eu retrato coisas que vejo na minha vida de maneira crítica”, usando grafite e aquarela, explicou a artista.

O conjunto de 30 desenhos mostra diferentes tipos de rostos e situações da vida, sobretudo, a feminina. Além disso, a jovem transpõe para o papel imagens retiradas de letras de músicas.

Durante a abertura da exposição, o coordenador de Arte e Cultura do Campus Inconfidentes, professor Luiz Carlos Negri, contou que a artista manifestava a paixão pelo desenho desde pequena. “Uma vez eu estava na casa de minha irmã. Foi quando a Larissa pediu para eu fazer uma pose. A brincadeira de criança era muito rica de detalhes. Foi aí que percebemos o dom da Larissa”, contou o educador que é tio da expositora.

É a primeira vez que Larissa Negri participa de uma exposição. Os desenhos ficarão expostos na Casa das Artes até o final do ano letivo. A Casa das Artes fica na Praça Tiradentes e é aberta ao público.

Confira as imagens (Festival de Poesias)

Confira as imagens (Exposição "Seres e Contornos")


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em:
Fim do conteúdo da página