Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

NAPNE - Núcleo de Atenção a Pessoas com Necessidades Específicas

Escrito por Roberto Mendonça | Publicado: Segunda, 13 de Agosto de 2018, 14h52 | Última atualização em Quinta, 22 de Agosto de 2019, 09h30 | Acessos: 839

O que é o NAPNE

O Napne (Núcleo de Atenção a Pessoas com Necessidades Específicas) é o setor que articula pessoas e setores para o desenvolvimento das ações de implantação/implementação do TEC NEP no âmbito interno (Programa Educação, Tecnologia e Profissionalização para Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas).

Tem como objetivo principal criar na instituição a cultura da “educação para a convivência”, aceitação da diversidade e, principalmente, buscar a quebra das barreiras arquitetônicas, educacionais, de comunicação e atitudinais.

O Napne do Campus Inconfidentes atende alunos com deficiência física, visual, auditiva, intelectual, mental, com transtorno do espectro autista ou com superdotação ou altas habilidades em alguma área do conhecimento.  Também atende indivíduos cujas necessidades educacionais específicas, decorrente de fatores inatos ou adquiridos, de caráter permanente ou temporário, resultem em dificuldades ou impedimentos no desenvolvimento acadêmico e/ou em suas relações interpessoais, como por exemplo alunos com dislexia ou transtorno do déficit de atenção (TDA)

Ações

  • As ações vão desde acompanhamento escolar até adaptações curriculares que demandam certificação específica do sujeito.
  • O Napne trabalha com provas adaptadas, provas mediadas e com tempo extra para a realização das avaliações. Todas as adaptações são feitas de acordo com a necessidade específica de cada aluno com plano de ação individualizado realizado por avaliação da equipe multiprofissional do Núcleo.
  • Atualmente, o Núcleo do campus Inconfidentes desenvolve atividades de acompanhamento e orientação educacional com alunos e orientação de professores.

Quando procurar

  • Imprescindivelmente logo depois de efetivada a matrícula, quando já se sabe da situação, por isso no ato da matrícula há a necessidade de haver um interface com o atendimento no vestibular e um campo onde seja colocado a situação do estudante.
  • Quando detectar na turma alguém cujas dificuldades de aprendizagem sejam bem diferentes do demais estudantes.
  • Encaminhamento médico e/ou outro profissional.
  • Encaminhamento do setor pedagógico.

 

Equipe

Professores
Melissa Salaro Bresci - Coordenadora
Davi Vieira Medeiros - vice Coordenador

Técnicos Administrativos em Educação
Aline Silva dos Santos
Marly Cristina Barbosa Ribeiro

Equipe multidisciplinar
Rafaella Lacerda Crestani
Carla Pacheco Gouvea
Cleonice Maria da Silva

Tradutor e Intérprete de Libras
Reginaldo Aparecido Silva

Profissional de Atendimento Educacional Especializado - Estagiário
Rosani Ribeiro de Mira

Estagiários remunerados, bolsistas alimentação e voluntários – todos graduandos


Fim do conteúdo da página