Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

No ar

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Segunda, 17 de Fevereiro de 2020, 10h09 | Última atualização em Segunda, 11 de Maio de 2020, 08h25 | Acessos: 1377
Professores e alunos usam Drone para desenvolver pesquisa em lavouras. (Foto: Valmei Bueno)
Professores e alunos usam Drone para desenvolver pesquisa em lavouras. (Foto: Valmei Bueno)

Projeto experimental usa Drone para aperfeiçoar produção de milho e de soja

Um projeto de avaliação agronômica de plantas de milho e de soja, por meio da utilização de Drone, está em andamento no Campo de Experimentos da Fazenda Escola do IFSULDEMINAS. O projeto teve início em setembro de 2019. “Nos últimos 3 e 4 anos, houve uma revolução digital e tecnológica muito forte na agricultura. Aumentou de maneira exponencial o uso de Drones”, disse o coordenador do projeto, professor José Luiz de Andrade Rezende Pereira, destacando a importância dos Veículos Aéreos não Tripulados (VANT) para a validação dos dados que serão investigados.

Dentre os elementos analisados através das imagens capturadas pelo Drone estão a avaliação nutricional das plantas, altura de plantas e espigas, pendoamento, ciclo das cultivares, controle de pragas e plantas daninhas, além da produtividade das lavouras.

Alunos capturam imagens da lavoura.

Para elaborar o projeto, os alunos do Curso Técnico em Agropecuária e de Engenharia Agronômica, integrantes do grupo de pesquisa Geagro, fizeram levantamento de referencial teórico e fecharam uma parceria com o Laboratório FOTOROBI, do Curso de Engenharia de Agrimensura e Cartográfica, especializado no desenvolvimento de novas tecnologias. “O Drone nos ajuda a ganhar tempo na solução dos problemas da lavoura, porque processamos as imagens na Internet e podemos fazer comparação de dados”, explicou um dos idealizadores da pesquisa, o aluno Marcelo Araújo Junqueira Ferraz, do 7º período de Engenharia Agronômica. “Com a pesquisa conseguiremos elaborar um artigo científico e, quem sabe um dia, conseguir fazer o mestrado e doutorado, nesta área”, planeja o estudante, natural de Cristina (MG).

Uma vez por semana, os alunos fazem o voo com o equipamento para capturar as imagens dos experimentos. Cada voo permite tirar cerca de 170 fotos. Os pesquisadores fazem a análise das imagens e buscam implementar as soluções dos problemas indicados pelo aparelho.

As imagens feitas pelo Drone auxiliam na identificação dos problemas da lavoura (Foto: Arquivo do Projeto)

O projeto experimental deve se estender até abril de 2020. Segundo o coordenador do Curso de Engenharia Agronômica, professor Fernando da Silva Barbosa, a investigação poderá contribuir para a manutenção da excelência do curso na avaliação do Ministério da Educação (MEC). “Além da pesquisa com cultivares, implementamos uma tecnologia que é o uso do Drone. Esses experimentos práticos fazem com que a avaliação se consolide”, comentou o coordenador. Para o professor, a qualidade do experimento prático aliado às informações teóricas pode continuar alçando o Curso de Engenharia Agronômica ao topo das avaliações. “A formação completa que damos aos alunos pode garantir uma nota máxima”, comentou Barbosa, enfatizando que o desempenho do curso atingiu 5 estrelas na última avaliação publicada pelo Ministério da Educação e pelo Guia do Estudante.

Confira as imagens (Fotos: Valmei Bueno)


Comentários   

+3 #2 ALEX ROSA DE JESUS J 18-02-2020 14:35
Prezados boa tarde!
Estou em Ribeirão Preto SP e fiquei muito contente em acompanhar as notícias das pesquisas desenvolvidas pelo IFSM. Parabéns a todos envolvidos.
Gostaria muito de receber mais notícias do avanço das pesquisas.

abraço a todos.
Alex Rosa
Citar
+3 #1 Jocemar Junqueira Fe 17-02-2020 12:23
Parabéns Marcelo e toda equipe envolvida no experimento científico de melhoramento tecnológico de supervisão de lavouras de milho e soja utilizando drone.
Desejo a toda equipe muito sucesso em especial ao meu filho Marcelo que Deus abençoe e ilumine.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página