Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ressocialização

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Segunda, 03 de Fevereiro de 2020, 08h00 | Última atualização em Quarta, 19 de Fevereiro de 2020, 08h16 | Acessos: 415
Comitiva do campus apresenta projeto "Novas Páginas" aos gestores da penitenciária. (Foto: Cesar Neves)
Comitiva do campus apresenta projeto "Novas Páginas" aos gestores da penitenciária. (Foto: Cesar Neves)

Projeto da Biblioteca Afonso Arinos chega à Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu (SP)

Com o objetivo de estimular a leitura nas unidades prisionais da região, uma comitiva do IFSULDEMINAS-Campus Inconfidentes visitou, na quinta-feira, 30, a Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu (SP) para apresentar o projeto "Novas Páginas".

Segundo umas das idealizadoras do projeto, Caroline Machado, a meta é despertar as detentas para a cidadania. “Nós queremos aproximar as reeducandas do universo literário, servindo como ferramenta no processo de cidadania. Oportunizando, assim, por meio da leitura, um novo caminho em busca de melhores oportunidades ao retornarem à sociedade”, explicou Caroline, que é servidora da Biblioteca Afonso Arinos, do Campus Inconfidentes.

Foram doados mais de 100 títulos diferentes à Unidade Prisional da cidade paulista, que serão distribuídos nas bibliotecas internas da instituição. O acervo local é organizado e cuidado pelas próprias reeducandas. “O projeto vai surtir um efeito muito positivo na área educacional da nossa unidade”, comentou a diretora técnica da Penitenciária de Mogi Guaçu, Daniele de Freitas Melo . De acordo com ela, o projeto vai alcançar não somente as reeducandas, mas também o corpo funcional da unidade. “Estamos muito felizes com o recebimento dos livros. É o início de um projeto que tende a crescer. Todos poderão ler as obras”, comemorou a diretora.

Os livros doados são provenientes da permuta de multa dos usuários da Biblioteca Afonso Arinos, devido ao atraso na entrega das obras emprestadas. Os usuários, ao invés de pagar o valor em espécie, via Guia de Recolhimento da União (GRU), têm o débito quitado com a doação de um título literário. Outros livros foram doados por leitores que se sensibilizaram com o projeto. O intuito é doar mais livros para a Unidade de Mogi Guaçu.

O diretor-geral do Campus Inconfidentes, professor Luiz Flávio Reis Fernandes, integrou a comitiva. Segundo ele, a visita à penitenciária foi uma iniciativa importante para a expansão do projeto “Novas Páginas”. “Nós queremos que o projeto seja uma porta de ingresso das recuperandas à sociedade. A educação abre novas oportunidades e chances para essas pessoas”, disse Luiz Flávio, destacando a missão do IFSULDEMINAS. “Nossa missão é colaborar com o desenvolvimento social da região e esse projeto concretiza essa missão”, emendou.

Projeto “Novas Páginas”

A implementação do projeto ocorreu em janeiro de 2019, no Presídio de Ouro Fino (MG), ocasião em que também foram doados mais de 100 títulos. “A ideia de implementar o projeto nasceu do anseio em poder levar um pouco da Biblioteca Afonso Arinos à comunidade externa, e, assim, estimular o hábito da leitura”, comentou Caroline Machado. Para Caroline, o público-alvo foi escolhido, tendo em vista que a função da pena no Brasil também é ressocializadora, não meramente retributiva. “Diante disso, o projeto visa estimular a leitura entre os detentos, buscando ressaltar o poder transformador da educação em suas vidas”, completou Machado.

Confira as imagens (Fotos: Cesar Neves)


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página