Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Preservando Libélulas

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Terça, 21 de Maio de 2024, 13h22 | Última atualização em Quarta, 29 de Maio de 2024, 15h59 | Acessos: 638
Professores Marcos Magalhães e Diogo Vilela recebem doações das "Caixas Entomológicas". (Foto: Divulgação)
Professores Marcos Magalhães e Diogo Vilela recebem doações das "Caixas Entomológicas". (Foto: Divulgação)

Laboratório de Zoologia recebe doação de equipamento para preservação de acervo

O Laboratório de Zoologia do IFSULDEMINAS – Campus Inconfidentes recebeu uma doação de 105 caixas entomológicas para o acondicionamento da coleção das libélulas depositadas na instituição. A doação partiu do renomado pesquisador Frederico Lencioni, que trabalha com esse grupo de insetos desde 1995 e é parceiro em publicações com o Laboratório de Zoologia.

As caixas entomológicas herméticas irão auxiliar na organização e preservação das libélulas e, o mais importante, na proteção deste material zoológico contra ações de pragas e da umidade.

Os trabalhos no local são coordenados pelos professores Marcos Magalhães e Diogo Vilela que é docente visitante no Campus Inconfidentes.

No Laboratório de Zoologia do Campus Inconfidentes estão depositados mais de 3200 espécimes de libélulas de 282 espécies, cerca de 1/3 das espécies encontradas no Brasil, que contemplam todos os biomas brasileiros. “Temos na coleção, inclusive, espécimes-tipo, ou seja, espécimes que foram utilizados para descrever novas espécies”, explicou um dos coordenadores do Laboratório de Zoologia do campus, professor Diogo Silva Vilela.

Para a preservação de todo esse material, é necessário que se mantenha um ambiente controlado de temperatura e umidade, para afastar pragas e a ação de fungos. Para isso, recentemente foram realizadas obras no Laboratório para o fechamento da janela lateral, com objetivo de diminuir a entrada de umidade. Pintura com tinta óleo para evitar a proliferação de fungos na parede também foi providenciada. “Em conjunto com essas melhorias, temos a ação de desumidificadores para manter os níveis de umidade baixos. Somado a todos esses fatores, o acondicionamento dos espécimes também é importante, tanto para a organização do material quanto para sua preservação”, acrescentou o docente.

Com informações do professor Diogo Vilela

Confira as imagens: (Fotos: Divulgação)

 

 


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página