Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Doação

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Terça, 14 de Abril de 2020, 11h17 | Última atualização em Quarta, 01 de Julho de 2020, 08h29 | Acessos: 956
Mantimentos produzidos na fazenda do campus são doados para Santa Casa de Ouro Fino.
Mantimentos produzidos na fazenda do campus são doados para Santa Casa de Ouro Fino.

Durante suspensão das aulas, produtos da fazenda-escola são doados para entidades sociais

O Campus Inconfidentes deu início à doação dos mantimentos produzidos na Fazenda-Escola para 16 instituições sociais da região. São hortaliças e leite que serão destinadas a hospitais, asilos e APAE's (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). “É mais uma ação para amenizar a dor da sociedade, neste momento de calamidade”, comentou o diretor-geral do campus, professor Luiz Flávio Reis Fernandes. “É saber usar o aparelho do Estado para ajudar as famílias que sofrem”, completou Fernandes.

Produtos adquiridos para o consumo dos alunos no Restaurante Estudantil, como farinha e feijão, também estão sendo doados. 

Mais de 900 pessoas beneficiadas

Mais de 900 pessoas atendidas pelas instituições de cidades como Inconfidentes, Ouros Fino, Ipuiuna, Bueno Brandão, Estiva e Munhoz serão beneficiadas. Uma das instituições atendidas é a Santa Casa de Ouro Fino (MG). De acordo com o provedor da entidade de saúde, Octávio Miranda Junqueira, a realidade das instituições filantrópicas é muito difícil e, por isso, precisa da ajuda da sociedade. “Nós sofremos há muito tempo com a indiferença das políticas públicas de saúde. Num momento como esse, de crise sanitária, essa doação tem importância ímpar”, explicou Octávio, destacando a diminuição da arrecadação econômica por causa da pandemia. “Foi determinada a suspensão das cirurgias e dos procedimentos eletivos. Por conta desta suspensão, nós perdemos uma receita importantíssima dos procedimentos particulares e planos de saúde”, disse. A previsão é que a Santa Casa de Ouro Fino deixe de faturar cerca de R$ 120 mil por mês, no período de Estado de Calamidade no Brasil. “Se a situação continuar, é possível que hospital não tenha dinheiro nem para comprar comida”, comentou Octávio Miranda. A Santa Casa de Ouro Fino atende uma população estimada em mais de 60 mil pessoas das cidades do entorno.

Outra instituição que recebeu os donativos foi a Casa do Oleiro, também de Ouro Fino. Mantida pela comunidade Evangélica daquele município, a entidade atende atualmente 12 pessoas, como dependentes químicos e em situação de rua. Davi Silva é coordenador geral da casa. Segundo ele, a preocupação dos gestores do local é manter a alimentação dos internos. “Para nós, essa doação atende à demanda diária do projeto que é a alimentação. Nós atendemos pessoas de risco, em vulnerabilidade”, explicou Davi. Neste período de pandemia, a Casa do Oleiro continua atendendo o público para o qual foi criada. “São vidas que precisam de cuidado”, alertou o coordenador.

A chamada pública para a doação de alimentos foi realizada pela Pró-Reitoria de Extensão do IFSULDEMINAS. As doações devem permanecer enquanto as aulas do Campus Inconfidentes estiverem suspensas, durante o período da pandemia do Coronavirus.

Confira as imagens 


Comentários   

0 #2 Comunicação 17-04-2020 09:43
Olá Maria!
Obrigado pelo contato.
Por gentileza, ligar para (35) 3464-1200 e pedir para falar na CIEC.
Citar
0 #1 Maria Taiza 14-04-2020 15:37
Boa tarde! A APAE de Borda da Mata fez o cadastro conforme abriu o edital. Como saber se deu certo o cadastro?
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página