Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Cafeicultura

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Sexta, 29 de Junho de 2018, 10h00 | Última atualização em Quarta, 31 de Outubro de 2018, 15h24 | Acessos: 296

Estudantes compartilham conhecimentos técnicos com produtores de café

Assista à reportagem

Trocar experiências e compartilhar conhecimentos com os produtores de café. Estes são os objetivos do grupo AgroCoffe, formado por alunos dos cursos de Engenharia Agronômica e Engenharia de Alimentos do IFSULDEMINAS – Campus Inconfidentes.

Dentre as ações da Agrocofe estão palestras e visitas à lavoura. Um dos idealizadores do projeto é o aluno João Pedro Alves. De origem do meio rural, assim que aprovado no vestibular para o curso de Engenharia Agronômica no Campus Inconfidentes, ele propôs aos professores levar o conhecimento até os cafeicultores. “Sempre via a dificuldade do produtor. Assim que fui aprovado no vestibular, procurei os professores para pensar um jeito de fazer o conhecimento chegar até eles”, contou o estudante, enfatizando a qualidade profissional dos educadores do IFSULDEMINAS. “Aqui temos os melhores professores do Brasil. Então por que não usá-los para ajudar os produtores rurais?”, questiona João Pedro.

As atividades de orientação dos cafeicultores tiveram início em maio de 2017. Com a iniciativa, o conhecimento não fica reduzido ao ambiente da sala de aula e chega aos cidadãos. De acordo com o coordenador do grupo, professor Kleber Kouri, o objetivo da AgroCoffe é apresentar a realidade da cafeicultura para os estudantes. “Nós tiramos os alunos da sala de aula e os colocamos na realidade regional e local, com a visão dos produtores”, disse o docente. “Eles têm crescido no aspecto crítico e enxergado as dificuldades dos produtores”, completou Kouri.

Parcerias

Foto Matéria AgrocoffePara realizar o trabalho com os lavradores, os estudantes fizeram parcerias. Duas instituições somam força com os alunos: a Prefeitura Municipal de Inconfidentes e a Emater. “Quando as informações chegam aos produtores, a lavoura começa a produzir mais”, avaliou o extensionista da Emater-MG, Ricardo Sebastião dos Santos, destacando a introdução de novos costumes na prática dos lavradores, como o hábito de se fazer a análise de solo.

 A troca de conhecimentos é feita com os cafeicultores da Associação de Produtores Rurais do Bairro Boa Vista dos Góes, município de Inconfidentes. A entidade conta com 35 produtores de café. Segundo o presidente, José Mauro de Freitas, a iniciativa está ajudando os lavradores a conhecerem novas técnicas. “Os alunos dão muita orientação. Aprendemos a controlar mato e pragas”, reconheceu o lavrador.

Ações

Dentre as ações para ajudar os lavradores estão análise de solo, dicas de fertilidade, orientação sobre época e quantidade ideal de adubagem e práticas de manejo da lavoura, além de dicas de secagem e de armazenamento. Implantadas na lavoura, as novas técnicas estão ajudando a aumentar a produção. É o caso da lavoura do senhor Antônio Ferraz. Ele cultiva café em um dos pontos mais altos do município de Inconfidentes. A cerca de 1.100 metros de altitude ele plantou 8 mil pés de café. Com os estudantes, ele aprendeu a prática correta do esqueletamento. “Nós não tínhamos muito conhecimento de manejo da lavoura”, disse.

Ao lado lavoura do senhor Antônio está a plantação do Ramon. Ele também é membro da Associação do Bairro Boa Vista dos Góes. As orientações dadas pelos alunos da Agrocoffe estão fazendo diferença na colheita dos 16 mil pés de café cultivados pelo jovem que há oito anos trabalha com a cafeicultura. “É coisa simples que muda a lavoura inteira. Aumenta a produção e estimula o crescimento de rama. É coisa simples que ajuda bastante”, comentou Ramon.

 


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em:
Fim do conteúdo da página