Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Incubadora de Empresas > Incubadora - O que é?
Início do conteúdo da página

Incubadora - O que é?

Escrito por Roberto Mendonça | Publicado: Quarta, 15 de Maio de 2019, 10h42 | Última atualização em Segunda, 27 de Maio de 2019, 09h58 | Acessos: 471

Incubadora de Empresas – INCETEC

Data da criação: 10 de setembro de 2006

A icubadora de Empresas Mista – INCETEC, órgão vinculado ao Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT, da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação – PPPI, do IFSULDEMINAS.

A Incubadora de Empresas Mista – INCETEC tem como filosofia o uso racional de infraestrutura econômica, científica e tecnológica, de forma compartilhada, viabilizando a operacionalização e o desenvolvimento de novas empresas, produtos e serviços de base mista.

A incubadora de base mista abriga, ao mesmo tempo, empreendimentos de base tecnológica e de setores tradicionais. Isso não inclui, para os fins deste estatuto, a possibilidade de incubação de empreendimentos como cooperativas, além daqueles com enfoque social, cultural e regional.

Definições:

Incubadora de empresas: entidade que se destina a apoiar empreendimentos, propiciando ambiente e condições adequadas (serviços especializados, orientação, espaço físico e infraestrutura técnica, administrativa e operacional) para seu funcionamento, consolidação e crescimento.

Empresa incubada: empresa que necessita de todas as formas de apoio fornecidas pela Incubadora, incluindo espaço físico, suporte técnico e administrativo, bem como assessoria em pesquisa e desenvolvimento, prestada por docentes e servidores técnico-administrativos do IFSULDEMINAS, sob a proteção do Contrato de Utilização do Sistema Compartilhado de Incubação para seu funcionamento, que tem validade de 24 (vinte e quatro) meses, podendo ser prorrogado por mais 12 (doze) meses.

Empresa pré-incubada: empreendimento que ainda não detenha condições suficientes para o início imediato de suas atividades, tais como: plano de negócios, tecnologia, protótipos, processos definidos ou recursos financeiros assegurados para investimentos e/ou desenvolvimento, sob a proteção do Contrato de Utilização do Sistema Compartilhado de Incubação que tem validade de 6 (seis) meses, podendo ser prorrogado por mais 6 (seis) meses.

Empresas graduadas: são aquelas que participaram do Programa de Incubação e cumpriram todos os objetivos e metas estabelecidas, estando prontas para saírem da Incubadora, ou seja, que demonstram habilidade e segurança na consolidação dos processos produtivos, sendo capazes de enfrentar o mercado competitivo.

Empresa Startup: essas empresas, normalmente de base tecnológica, possuem espírito empreendedor e uma constante busca por um modelo de negócio repetível e escalável.

Empresa spin-off: É o termo em inglês utilizado para descrever empresas que nasceram a partir de um grupo de pesquisa de uma empresa ou centros de pesquisas públicos e/ou privados, normalmente com o objetivo de explorar um novo produto ou serviço de alta tecnologia. São empresas que nascem de outras empresas e também podem surgir de centros de pesquisa sendo comum que essas se estabeleçam em incubadoras de empresas ou áreas de concentração de empresas de alta tecnologia.

Resolucão 66 2016 Dispõe sobre a Normatização da Incubadora de Empresas Mista – Incetec

O Programa Nacional de Apoio a Incubadoras de Empresas assim conceitua as incubadoras:

Uma Incubadora é um mecanismo que estimula a criação e o desenvolvimento de micro e pequenas empresas industriais ou de prestação de serviços, de base tecnológica ou de manufaturas leves por meio da formação complementar do empreendedor em seus aspectos técnicos e gerenciais e que, além disso, facilita e agiliza o processo de inovação tecnológica nas micro e pequenas empresas. Para tanto, conta com um espaço físico especialmente construído ou adaptado para alojar temporariamente micro e pequenas empresas industriais ou de prestação de serviços e que, necessariamente, dispõe de uma série de serviços e facilidades descritos a seguir:

  • Espaço físico individualizado, para a instalação de escritórios e laboratórios de cada empresa admitida.
  • Espaço físico para uso compartilhado, tais como sala de reunião, auditórios, área para demonstração dos produtos, processos e serviços das empresas
  • incubadas, secretaria, serviços administrativos e instalações laboratoriais.
  • Recursos humanos e serviços especializados que auxiliem as empresas incubadas em suas atividades, quais sejam, gestão empresarial, gestão da inovação tecnológica, comercialização de produtos e serviços no mercado doméstico e externo, contabilidade, marketing, assistência jurídica, captação de recursos, contratos com financiadores, engenharia de produção e Propriedade Intelectual, entre outros.
  • Capacitação/Formação/Treinamento de empresários-empreendedores nos principais aspectos gerenciais, tais como gestão empresarial, gestão da inovação tecnológica, comercialização de produtos e serviços no mercado doméstico e externo, contabilidade, marketing, assistência jurídica, captação de recursos, contratos com financiadores, gestão da inovação tecnológica, engenharia de produção e Propriedade Intelectual.
  • Acesso a laboratórios e bibliotecas de universidades e instituições que desenvolvam atividades tecnológicas.

As incubadoras podem ser de três tipos:

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica: é a incubadora que abriga empresas cujos produtos, processos ou serviços são gerados a partir de resultados de pesquisas aplicadas, nos quais a tecnologia representa alto valor agregado.

Incubadora de Empresas dos Setores Tradicionais: é a incubadora que abriga empresas ligadas aos setores tradicionais da economia, a qual detém tecnologia largamente difundida e queiram agregar valor aos seus produtos, processos ou serviços por meio de um incremento em seu nível tecnológico. Devem estar comprometidas com a absorção ou o desenvolvimento de novas tecnologias.

Incubadoras de Empresas Mistas: é a incubadora que abriga empresas dos dois tipos acima descritos.

Por que implantar uma incubadora?

As incubadoras são mecanismos utilizados para promover e estimular a criação de micro e pequenas empresas. Contribuem para o desenvolvimento socioeconômico, na medida em que são potencialmente capazes de induzir o surgimento de unidades produtivas que geram grande parte da produção industrial e criam a maior parte dos postos de trabalho no país. Dados do SEBRAE mostram que as micro, pequenas e médias empresas constituem cerca de 98% das empresas existentes, empregam 60% da população economicamente ativa e geram 42% da renda produzida no setor industrial, contribuindo com 21% do Produto Interno Bruto – PIB.

Estatísticas de incubadoras americanas e europeias indicam que a taxa de mortalidade entre empresas que passam pelo processo de incubação é reduzida a 20%, contra 70% detectado entre empresas nascidas fora do ambiente de incubadora. No Brasil, estimativas já apontam que a taxa de mortalidade das micro e pequenas empresas que passam pelas incubadoras também fica reduzida a níveis comparáveis aos europeus e americanos. Para as nascidas fora do ambiente de incubadora, o SEBRAE aponta uma taxa de mortalidade de 80% antes de completarem o primeiro ano de funcionamento.

Entre as várias razões que ocasionam essa elevada taxa de mortalidade, o SEBRAE detectou problemas gerenciais como a principal. Outras razões, citadas pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo – SIMPI, não menos importantes, são as dificuldades burocráticas, que incluem uma legislação complexa, exigente e que acarreta altos custos burocráticos, tributários, de produção e comercialização, além das dificuldades concorrenciais para os micro e pequenos empresários que atuam em mercados oligopolizados, onde grandes empresas ditam prazos e condições de pagamentos para a aquisição de produtos e fornecimento de insumos. Além disso, sabe-se que as elevadas taxas de juros sobre os empréstimos, superiores que pagam as grandes empresas, bem como as exigências dos emprestadores por garantias reais, que geralmente o micro e pequeno empresário não pode oferecer, deixam-no sem acesso ao crédito.

Fonte: http://anprotec.org.br/


registrado em: ,
Fim do conteúdo da página