Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Educação do Campo

Escrito por José Valmei Bueno | Publicado: Segunda, 11 de Março de 2019, 10h49 | Última atualização em Sexta, 22 de Março de 2019, 10h47 | Acessos: 259
Alunos de Licenciatura em Educação do Campo celebram início de mais uma sessão.
Alunos de Licenciatura em Educação do Campo celebram início de mais uma sessão.

Estudantes de Licenciatura em Educação do Campo dão início a atividades

Os estudantes do curso de Licenciatura em Educação do Campo – LECCA - deram início, na manhã desta segunda-feira (11/03), à Sétima Sessão Escolar. A abertura das atividades aconteceu no auditório da Fazenda Escola e, além dos alunos, contou com a presença de professores, membros da Associação Mineira das Escolas Famílias Agrícolas - AMEFA - e membros da direção-geral do Campus Inconfidentes.

A Sessão começou por meio de um momento de mística, quando o Dia Internacional da Mulher, celebrado no último dia 08 de março, foi recordado e os direitos das mulheres foram questionados.

A cerimônia contou ainda com espaço de socialização das experiências vivenciadas pelos alunos nas sessões anteriores. “Se hoje estamos aqui é porque vocês estão se envolvendo. Esta escola, tão rural, sente falta quando vocês vão embora. Vamos continuar de braços dados”, disse o diretor-geral do campus, professor Luiz Flávio Reis Fernandes, durante a acolhida dos jovens. O gestor ainda anunciou a publicação de um edital pelo Pro-Bid, Programa de Bolsas de Iniciação à Docência, com concessão de R$ 83 mil destinados aos cursos de Licenciaturas do campus. “Vocês concorrerão a bolsas que vão contribuir muito com a formação de vocês”, completou o diretor-geral.

Regime de Alternância

Por ser aplicado em Regime de Alternância, as atividades da LECCA preveem aulas teóricas ministradas no Campus Inconfidentes e aulas práticas, chamadas estadia socioprofissional, quando os estudantes aplicam os conteúdos teóricos nas comunidades de origem dos estudantes. “Temos alunos de todas as regiões de Minas Gerais. São regiões onde existem escolas de famílias agrícolas conduzidas pela sociedade. Lá, nossos alunos são professores e eles dão formação técnica agropecuária também em regime de alternância”, explicou o coordenador da LECCA, professor Luiz Carlos Dias da Rocha.

O objetivo do curso é oferecer Licenciatura Plena em Educação do Campo, na área de Ciências Agrárias e atende à uma demanda de graduação de educadores das Escolas Famílias Agrícolas de Minas Gerais. A Licenciatura prioriza os que ainda não possuem formação superior para atuarem como docentes e agentes do desenvolvimento sustentável e solidário da Agricultura Familiar.

Um dos alunos é o jovem Rogério Lopes Fernandes, natural de Mirabela, no norte de Minas Gerais. “Aqui aprimoro meus conhecimentos na área de ciências agrárias. Na minha escola coloco em prática o que aprendo aqui”, comentou Rogério que é professor de Apicultura e Construções Rurais para cerca de 200 alunos na Escola Família Agrícola de Tabocal de São Francisco, às margens do Rio São Francisco.

O primeiro dia de trabalhos no Campus Inconfidentes foi marcado ainda por debates para definição do horário de aulas e Plano de Ensino. A Sétima Sessão deve se estender até abril de 2019. O curso é composto por 12 Sessões e 28 alunos, vindos de diversas regiões de Minas Gerais, estão matriculados.


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

registrado em:
Fim do conteúdo da página